Ricardo Tosto noticia sobre a regularização de ativos no cenário internacional

Não foram apenas as leis como a Lei Anticorrupção e o Fatca que tornaram possível o processo da “Lava-Jato”. A Lei 13.254, responsável por regularizar ativos no exterior, também tem sido muito importante nesse aspecto.

A parceria entre os advogados brasileiros e os advogados estrangeiros é essencial para fazer com que as leis de combate aos crimes organizados sejam efetivas. Nesse ponto, a lei 13.254 estabelece prazos para regularização, o que auxilia os bancos internacionais a saber em qual o momento de fechar as suas portas para correntistas que não sejam transparentes o suficiente em relação a origem de seus ativos, informa o advogado Ricardo Tosto.

É por esse motivo que várias instituições financeiras internacionais estão procurando o auxílio de advogados brasileiros. Para o especialista Gil Vicente Gama, a adesão à essa lei exige uma assessoria especializada para que seja possível seguir todas as regras estabelecidas pelas normas fiscais do Brasil.

Todavia, ainda existem controvérsias em relação a interpretação dessa lei, que não foram resolvidas pela instrução normativa 1627, da Receita Federal. Entre essas controvérsias, está uma discussão sobre um possível perdão das multas sobre tributações não recolhidas, noticia o advogado Ricardo Tosto.

A partir de um viés penal, segundo o advogado criminalista Maurício Silva Leite, do escritório Leite, Tosto e Barros, a lei apresentou uma solução jurídica que se parece com uma anistia para vários crimes que anteriormente estariam envolvidos nesse tipo de transação financeira, com exceção dos crimes que possuem mais gravidade, como tráfico de drogas e corrupção. Maurício Silva Leite ressalta ainda que essa nova lei estabelece compromissos de cunho internacional no que diz respeito a transparência e o controle de recursos que passam pelo sistema financeiro, criando assim um cenário em que não mais haverá espaço para somas de capital que estejam ocultos ou não declarados.

Em alguns países onde essa mesma estratégia de anistia com intenção de arrecadação já foi adotada, as leis demonstraram ser mais eficazes no que diz respeito a segurança jurídica e, desse modo, atingiram resultados acima do esperado. No caso da Argentina, por exemplo, foram arrecadados cerca de US$ 4,7 bilhões com as novas normas aplicadas de regularização de ativos presentes no exterior; no Chile, por sua vez, o valor foi de US$ 1,2 bilhões. Como o exemplo mais impressionante, está a Itália, onde mais de € 100 bilhões foram regularizados, reporta Ricardo Tosto.

Existem ainda mais fatores relevantes em relação a essa adesão. Os países assinaram acordos para o compartilhamento de dados e informações de cunho fiscal, os quais estão sendo cada vez mais aderidos, criando assim um ambiente de pressão internacional para a regulamentação fiscal, noticia Ricardo Tosto. Um bom exemplo que pode ser citado é a convenção da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

De acordo com os especialistas, em um reduzido espaço de tempo se tornará impossível em grande parte dos lugares do mundo, possivelmente até em todos, sustentar contas ou ativos sem fornecer as informações necessárias sobre o titular real desses ativos, o que também tornará a evasão fiscal inútil, informa o advogado Ricardo Tosto.

SUS começa a oferecer cirurgia bariátrica por videolaparoscopia

O SUS, Sistema Único de Saúde, passará a ter mais uma opção a apresentar aos pacientes propensos a fazer a cirurgia bariátrica. A cirurgia bariátrica por videolaparoscopia, que é Uma Técnica menos invasiva e mais confortável que a cirurgia aberta.•.

Na cirurgia aberta o médico faz uma incisão de 10 a 20 cm no abdômen do paciente. Na videoparascopia, pode ser realizado até 7 mini cortes, porem com extensão de apenas 0,5 a 1,2 cm, por onde passam cânulas e a micro câmera. De acordo com a sociedade brasileira de cirurgia bariátrica e metabólica o risco de morte é menor.

A cirurgia bariátrica pode ser realizada por 4 modalidades diferentes, a banda gástrica, bypass gástrico, duodenal switch e a gastrectomia vertical. Todas elas podem ser realizadas através por essa técnica moderna.

No SUS, a cirurgia bariátrica é indicada para pessoas que apresentem o seguinte perfil:

Com índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que 50

Com IMC maior ou igual a 40, com ou sem doenças associadas, sem sucesso no tratamento clínico por no mínimo dois anos.

Com IMC maior que 35 e com problemas de saúde como alto risco cardiovascular, diabetes mellitus e/ou hipertensão arterial sistêmica de difícil controle, apneia do sono, doenças articulares degenerativas sem sucesso no tratamento clínico.

A recomendação da inclusão do procedimento no SUS tinha sido feita pela Conitec em relatório de novembro de 2016.

Também segundo a sociedade brasileira de cirurgia bariátrica, cerca de 90 mil pacientes estão se submetendo a algum tipo de procedimento bariátrico este ano. Nos EUA esse numero chega a 500 mil pacientes.

Após a cirurgia é necessário que o paciente tenha um acompanhamento multidisciplinar.

Nutricional, físico e psicológico. A perda de peso ocorre com a redução alimentar e menor absorção de alimentos (no caso das cirurgias mistas). A intervenção impõe uma mudança no hábito alimentar, evitando ao máximo açucares e alimentos gordurosos.

Dessa forma, é essencial que o paciente entenda como funciona a cirurgia, entender os benefícios, riscos e o novo estilo de vida que ele precisara levar no futuro para que o procedimento funcione.

Em algum caso, pode ser necessária a realização de uma cirurgia plástica para redução da pele. Mas tal operação só pode acontecer no mínimo 2 anos depois da cirurgia bariátrica, quando o peso estiver estabilizado.

Mulheres que tenham realizado a cirurgia bariátrica precisam aguardar de 15 a 18 meses para poder engravidar. A grande perda de peso pode prejudicar o feto. Caso a concepção ocorra. A gestação precisara de acompanhamento especial de uma nutricionista.

Nas cirurgias cujo objetivo é efetuar a má absorção dos alimentos, pílulas anticoncepcionais podem diminuir a eficácia. Nesse caso muitos ginecologistas aconselham o uso de duas medidas anticoncepcionais juntas, entretanto, a avaliação de ser feita caso a caso.

 

 

DONALD TRUMP: Da saída dos Estados Unidos do Tratado de Associação Transpacífico a Redução de ajuda financeira à ONGs estrangeiras

Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos, já em seus primeiros dias de governo apresentou uma série de mudanças para serem implementadas. No dia 23 de Janeiro, Donald Trump, assinou três decretos: Um deles determina o congelamento de novas contratações no âmbito federal, com relação a esse decreto, afirma que o setor militar, o setor da saúde, e o setor de segurança não serão afetados, dessa forma, ficam livres do congelamento. O outro decreto assinado traz a redução da ajuda financeira às ONGs estrangeiras pró-aborto, essa é uma medida tomada pela maioria dos governos republicanos. Por último, mas não menos importante, está o fim da parceria Transpacífico, acordo feito por Barack Obama.

O Tratado de Associação Transpacífico (Em inglês: trans-pacific partnership agreement – TPP) tem como objetivo tornar maior os investimentos entre os países de acordo, cancelar tarifas no comércio de bens e serviços entre países parceiros, estabelecer regras de propriedade intelectual a fim de favorecer empresas multinacionais, estabelecer padrões e normas dentro do campo de normas trabalhistas, além de realizar a implementação de ações comuns com relação à preservação do meio ambiente. Os países signatários do tratado são: Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura, Estados Unidos e Vietnã.

Em 23 de Janeiro, Donald Trump, através de uma ordem executiva, retirou os Estados Unidos do Tratado de Associação Transpacífico (TPP). Diante de críticas o atual presidente continua afirmando que a retirada do país do Tratado de Associação Transpacífico traz benefícios aos trabalhadores americanos. Segundo ele, o TPP influenciou a saída de indústrias americanas para outros países, dessa forma a taxa de desemprego aumentou no país.

A implementação do tratado nos Estados Unidos levou cerca de 7 anos para ser concretizado, economistas afirmam que sem a maior economia mundial é possível que o tratado deixe de existir, e que novos acordos bilaterais sejam firmados entre os atuais integrantes do tratado. Porém, a liderança dos outros países ainda integrantes do TPP afirmam que continuarão implementando o acordo mesmo com a saída dos Estados Unidos.

A saída dos Estados Unidos do Tratado de Associação Transpacífico (TPP) irá dar um novo direcionamento ao país com relação à economia global, passa a representar uma inversão na tendência de redução das barreiras comerciais e expansão do comércio em todo o mundo. Há a pretensão, por parte do atual presidente, de estabelecer uma renegociação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte, em breve acontecerá encontros entre Donald Trump e os mandatários do Canadá e do México, principais parceiros do Acordo de Livre Comércio da América do Norte. Com todas as alterações já feitas e as que ainda pretende fazer, Donald Trump garante que haverá redução significativa nos impostos, tanto para a classe média quanto para as companhias.

 

Marcio Alaor noticia sobre a falta de mão de obra capacitada nos Estados Unidos

A meta de Donald Trump, novo presidente eleito dos Estados Unidos, é de gerar cerca de 25 milhões de postos de trabalho no decorrer de seu mandato, com foco especialmente nas fábricas que ele planeja trazer de volta para o país, informa o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor. Todavia, Trump terá um desafio inesperado pela frente pois, os grandes empresários norte-americanos já estão encontrando dificuldades em achar mão de obra qualificada para preencher as novas vagas que estão sendo criadas no ramo da manufatura.

Como aspecto positivo, segundo foi divulgado recentemente pelo ADP Research Institute, Donald Trump herdou o país em um ótimo momento no que diz respeito a criação de empregos, tendo em vista que janeiro de 2017 apresentou as melhores taxas em quase um ano. Apesar dos números oficiais sobre o mercado de trabalho do país ainda não terem sido divulgados, os especialistas acreditam que cerca de 175.000 pessoas tenham sido contratadas durante o mês.

Contudo, de acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Randstad Sourceright, importante rede de consultoria de recursos humanos, existe ainda uma demanda que não está sendo atendida pela falta de mão de obra qualificada, o que tende a afetar esse cenário otimista, noticia Marcio Alaor, do BMG. A consultoria questionou mais de 400 empresários do país, chegando a conclusão de que cerca de 41% das empresas planejam contratar bastante no decorrer do próximo ano, em contrapartida aos 32% do ano anterior, um crescimento considerável.

Porém, um número grande desses executivos está prevendo que a falta de funcionários qualificados irá afetar as suas companhias futuramente. 80% dos empresários consultados pela pesquisa afirmaram que estão faltando trabalhadores com a qualificação necessária, sendo que o setor do mercado mais afetado é o de manufatura, o qual Donald Trump se refere como a “espinha dorsal da economia norte-americana”.

Essas informações sobre as dificuldades em ocupar as vagas nas fábricas foram reforçadas pelos dados divulgados pelo Escritório de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos, reporta o executivo do BMG, Marcio Alaor. De acordo com a CEO da Randstad Sourceright, Rebecca Henderson, essa escassez de trabalhadores é um resultado da política de emprego adotada pelo país para a força de trabalho, que nos últimos anos teve como foco cargos de TI e outras posições que exigiam outras capacidades técnicas.

O setor de tecnologia, por sua vez, parece optar pela contratação de profissionais vindos do exterior para driblar essa falta de funcionários capacitados nos Estados Unidos, informa Marcio Alaor, do Banco BMG. Além disso, os grandes empregadores ainda estão fazendo uso de profissionais contingenciais, que são aqueles que trabalham sob demanda, o que auxilia na manutenção de sua agilidade. Cerca de 35% das empresas consultadas previram que 30% de sua força de trabalho nos próximos ano será flexível.

Portanto, a principal dúvida do momento é se as políticas de Donald Trump irão ser capazes de combater essa falta de capacitação básica dos profissionais norte-americanos e ainda assim conseguir criar bons cargos para a população do país, ou se esses novos empregos vão seguir as tendências do mercado econômico em apostar na automação, reporta Marcio Alaor do BMG.

Governo liberará FGTS inativo em março

O Governo Federal, sob a administração Michel Temer, liberará o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)para saque em março de dois mil e dezessete, a partir do dia treze deste mês.

Cerca de dez milhões de trabalhadores terão direito a sacar um montante de quarenta e um bilhões de reais, dispostos em mais de dezoito milhões de contas, cuja maioria é formada de valores menores que o atual salário mínimo, segundo informa o Ministério da Fazenda.

O Governo Federal estima que até setenta por cento de todas essas contas serão sacadas, provocando uma injetamento de trinta bilhões de reais na economia do Brasil. A regra anterior permitia o saque de contas inativas somente por quem atravessasse um período de três anos de desemprego contínuo.

Direitos do trabalhador

As novas regras de saque preveem que possuirá o direito a sacar o dinheiro das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço quem tem uma destas contas até trinta e um de dezembro de dois mil e quinze, data em que o trabalhador que interessar-se pelo saque já deve estar fora do emprego.

Contas inativas são aquelas em que a empresa não faz mais depósitos na conta do trabalhador, devido a saída deste do emprego. É vetado ao dono da conta sacar os fundos de uma conta ativa, aquela em que a empresa ainda deposita oito por cento do salário que é pago ao empregado.

Trabalhadores na ativa podem também retirar o montante, desde que sua conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) esteja inativada até trinta e um de dezembro de dois mil e quinze.

Também poderão serem sacadas mais de uma contas inativadas do Fundo, desde que todas tenham perdido o depósito contínuo até essa data.

Como obter o saldo?

O trabalhador de que interessar-se em saber se tem algum dinheiro em contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço deverá ir até o site da Caixa Econômica Federal,banco responsável por promover o Fundo, ou o site do FGTS, em que poderá cadastrar-se para receber notícias de seus direitos via email ou celular.

O trabalhador que acessar o site da Cixa Econômica Federal deverá informar seu número de NIS, isto, é o seu número de Pis/Pasep, que está na Carteira de Trabalho, e utilizar a senha de seu cartão Cidadão.

Poderá também ir presencialmente até uma das agências da Caixa Econômica Federal e, munido de seu Cartão Cidadão, com a senha deste consultar o seu saldo.

 

Os principais lançamentos automobilísticos em 2017

Muitas pessoas já estão de olho nos carros 2017. Para esse ano teremos muitos lançamentos e novidades, acompanhe as informações referentes aos carros 2017 e saiba o que as marcas estão planejando para trazer ao mercado automobilístico brasileiro.

Se você deseja acompanhar as novidades ou até mesmo comprar um veículo novo, confira aqui quais são os principais lançamentos para o mercado brasileiro. Tem muita novidade surgindo e as marcas estão caprichando em seus lançamentos.

As marcas estão trazendo para o mercado carros cada vez mais completos. A variedade de modelos tem o intuito de atender as diversas necessidades do cliente final. Temos modelos básicos até os mais luxuosos, assim é possível fazer a escolha adequada.

Antes de adquirir um veículo é necessário fazer um comparativo entre as especificações técnicas e o preço com outros modelos que concorre na mesma categoria. Os lançamentos de 2017 vão inovar e trazer opções variáveis para o cliente poder escolher. Fique de olho.

Já temos algumas previsões de lançamentos para o primeiro semestre do ano, acompanhe aqui quais são as marcas que provavelmente lançarão novos veículos para o ano de 2017.

 

Sumario de Lançamentos de Carros 2017

As últimas notícias mostram como as marcas estão pensando em grandes novidades para 2017. Um bom exemplo seria marca Fiat, ela pretende lançar 20 modelos novos até o início do ano. Isso faz com que a marca tenha que investir pesado nessas novidades.

Não é só marcar Fiat que está pensando em trazer novidades para esse ano. Abaixo você vai poder conferir os próximos lançamentos do mercado brasileiro, acompanhe quais são as previsões para o primeiro semestre de 2017 e veja quantos modelos e marcas diferentes:

 

Chevrolet:

Novo Prisma 2017

Nova Montana 2017

Novo Cobalt 2017

Novo Onix 2017

 

Fiat:

Fiat Toro 2017

Novo Uno 2017

Novo Palio 2017

Nova Strada 2017

 

Ford:

Novo ECOSPORT 2017

Nova Ranger 2017

Novo Ford KA 2017

 

Volkswagen:

Nova Amarok 2017

Novo Gol 2017

 

Hyundai:

Novo Tucson 2017

Novo HB20 2017

 

Honda:

Novo Honda HR-V 2017

 

Renault:

Novo Sandero 2017

 

Esses são os grandes lançamentos para 2017. As marcas com certeza vão trazer diferentes versões para cada um desses modelos, isso faz com que o cliente possa encontrar aquela opção que melhor se encaixa em termos de custo e benefício que ele está procurando.

Em relação aos preços, eles também passarão por alterações, afinal de contas os novos carros 2017 ganharão novidades e tecnologias, isso influencia no preço final do mesmo.

Normalmente, as marcas trazem as versões novas com um pouco de antecedência. Por isso, já no segundo semestre de 2016 será possível encontrar esses lançamentos chegando no mercado. O bom é que hoje em dia nem precisamos sair de casa para podermos acompanhar as novidades, entrando no site das marcas é possível se manter informado.

Os lançamentos de carros 2017 chegarão aos poucos no mercado. Mesmo com a crise econômica, as montadoras não deixarão de investir em lançamentos e novas versões.

 

Veja mais em http://carplace.uol.com.br/lancamentos-de-carros-para-2017/

 

A voz da mulher na política: Luciana Lóssio

Luciana Lóssio, primeira mulher convidada a exercer o cargo de advocacia no Tribunal Superior Eleitoral. Nascida em Brasilia e formada em Direito na (UniCEUB)em 1999, se mostrou interessada em se especializar nos Estudos Eleitorais e Partidos Políticos, fazendo assim diversos cursos sobre o assunto.

Logo após esse episódio Luciana trabalhou sete anos como Assessora Jurídica da Procuradoria Geral da República, assim que se tornou importante e se destacou na política do país, foi indicada, em 2011 como Ministra Substituta do TSE, graças a toda a sabedoria que adquiriu durante os 7 anos trabalhando na Assessoria Jurídica.

Em 2013 após exercer seu cargo de substituta por 2 anos, foi escolhida com muito mérito para ser Ministra Titular do Tribunal Superior Eleitoral, que veio para a substituição do ministro Arnaldo Versiani.

No final de 2014 o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, escolheu a ministra Luciana Lóssio para fazer parte do Concelho Nacional dos Direitos Humanos, e logo após ser escolhida, a ministra destacou que seria muito proveitoso fazer parte do CNDH, pois lhe daria a oportunidade de colaborar com a segurança e evolução dos direitos humanos do povo brasileiro.

Além de seu diploma, diversos cursos, e seu extenso currículo, Luciana Lóssio faz parte do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade). Faz contribuições ao mundo acadêmico, em destaque sua produção “Proclamação dos resultados e diplomação”,e “Infidelidade Partidária para cargos majoritários – Análise de um caso concreto”, artigos escritos pela mesma.

2015: Ministro Gilmar Mendes vice presidente do Tribunal Superior Eleitoral, nomeia em uma terça-feira (5), a ministra Luciana Lóssio no cargo de ministra efetiva da Corte, para exercer um novo biênio. Logo após ser nomeada o ex ministro do TSE, Marcelo Ribeiro ressalta que a ministra exerceu seu primeiro mandato com maestria e “desejamos que faça um novo período na Casa com o mesmo brilho”.

Apesar de toda a sua responsabilidade no país e de já ser elogiada pelo seu trabalho muito bem feito, Luciana ainda é muito jovem, passou toda a sua infância em Petrolina, interior de Pernambuco, e desde muito cedo se conscientizou dos problemas do nosso país, pela importância social de sua família. Seu pai João Lóssio, médico, (já falecido),foi um profissional muito dedicado e sempre teve uma ampla visão social, além de que ensinou Luciana a sempre olhar pelos mais pobre e fragilizados. E com certeza tudo o que seu pai ensinou ela leva até hoje consigo.

Outra questão forte e muito discutida por Luciana Lóssio é a inclusão da mulher na política, algo que já foi e ainda é muito discutido pela mesma. Luciana luta para o empoderamento da mulher, tanto na política, quanto no dia-dia das mulheres brasileiras. A principio Luciana não só faz parte, como lidera a Associação de Magistradas Eleitorais Ibero-Americanas a associação é uma forma de defender, assistir e proteger os direitos das mulheres na política. Sua intenção é simplesmente trabalhar pela igualdade de gênero e fazer com que as mulheres ocupem mais espaço na política do Brasil.

 

Disney lança nova versão do clássico A Bela e a Fera

É difícil encontrar uma criança que nunca tenha ouvido a mágica história A Bela e a Fera. Um dos maiores clássicos da Disney, que apesar dos anos não perdeu sua aceitação no mundo infantil. Lançado originalmente em 1991, o filme quebrou barreiras como a de ser o primeiro e único filme de animação ao ser indicado ao Oscar de melhor filme. Os números que esse clássico alcançou também surpreenderam a todos. Ganhou o Globo de Ouro e o prêmio Annie Award. O filme conta a história de uma linda jovem de nome Bela. Quando seu pai se dirigia para uma feira, acabou se perdendo na floresta e sendo atacado por lobos. Desesperado o pai de Bela procura abrigo e encontra um castelo aparentemente abandonado, mas se torna prisioneiro da Fera, que na verdade é um príncipe enfeitiçado.

Bela se preocupa e vai atrás de seu pai, lá a jovem faz um acordo com a Fera, que se seu pai fosse libertado ela mesma ficaria vivendo ali para sempre. A Fera concorda. Os outros moradores do castelo que foram transformados em objetos falantes criam a esperança de que Bela seja a solução para aquela maldição. O feitiço só pode ser quebrado se a Fera se apaixonar e seu amor ser correspondido. Uma grande animação como esta não poderia ser esquecida e por isso vários filmes foram lançados com versões dessa história. Será lançado dia 16 de março deste ano, a mais nova versão. Vários nomes de sucesso estão presentes como Emma Watson no papel de Bela, Dan Stevens interpretando a Fera, estando no elenco também os atores: Luke Evans,Kevin Kline,Josh Gad, Ian McKellen,Emma Thompson,Ewan McGregor,Gugu Mbatha-Raw,Stanley Tucci, Audra McDonald,Hattie Morahan, Adrian Schiller, Gerard Horan.
A direção é do importante diretor Bill Condon, que dirigiu filmes famosos como A saga Crepúsculo: Amanhecer Parte 1 e parte 2, Sr. Sherlock Holmes e O Julgamento do Diabo.

 

O filme que entra na gênero fantasia e romance promete ser um sucesso como sua versão animada, surpreendendo aos espectadores e a critica. A Disney divulgou no último dia 30 o trailer final da nova versão. Agradou desde já a milhares de pessoas. O novo trailer trás uma amostra do dueto de Ariana Grande e John Legend. O primeiro trailer havia sido divulgado em 14 de novembro de 2016. Emma Watson que consolidou sua carreira vivendo Hermione na saga de filmes Harry Potter, foi uma ótima escolha para o papel de Bela segundo alguns críticos. A atriz que virou queridinha nos cinemas protagonizará esse lindo clássico, o que torna a repercussão desta adaptação ainda maior. Os fãs se mostram ansiosos pela estréia. Para saber mais e assistir ao último trailer lançado pela Disney: Para saber mais …

A “Pequena” SpiceJet Torna-se “Grande” Após Acordo Com a Boeing

Na última sexta-feira 13, a empresa indiana SpiceJet e a Boeing fecharam um dos maiores e mais importantes acordos do setor de aviação da Índia e envolve aproximadamente 200 aeronaves. A Boeing declarou alguns detalhes do negócio que compreende valores que se aproximam dos US$ 22 bilhões.

Os aviões serão entregues a partir de 2018, com prazo final para entrega de todas as unidades até 2024. O CEO da SpiceJet, Ajay Singh revelou porque os B737s são cruciais para a empresa. Ele disse que isso ocorre principalmente por causa da confiança, baixo custo de manutenção e alta comodidade para os passageiros. Ele acredita que com os novos B737 MAX, poderão ser agressivos com a concorrência e obter um generoso crescimento na lucratividade. Com este investimento a estrutura da SpiceJet está pronta para ganhar o mundo, declarou.

A Boeing celebrou o acordo que marca uma década de negócios com a empresa indiana. Ray Conner, Vice-Presidente da Boeing Company e membro do Conselho Executivo da Boeing, disse em declaração que estava honrado com a parceria e ressaltou a importância dos B737s para a expansão da Companhia na conquista de novos parceiros e uma maior conectividade com o mundo.

A maioria dos aviões da frota indiana é formada por modelos A380 fabricados pela Airbus, que tem sede em Toulouse na França e é líder mundial na fabricação de aeronaves comerciais. A Airbus possui os principais clientes da Índia: IndiGo, Go Airlines e India Pvt. Portanto, a Boeing considerou esse um dos negócios mais importantes da sua história, indicaram os especialistas.

No ano de 2014, a SpiceJet precisou cancelar 2.000 voos com o objetivo de limitar os prejuízos financeiros. A aquisição dos novos B737s confirma que a corporação superou as dificuldades. Algo que é comprovado pelos números, são sete trimestres de lucros consecutivos, sendo o melhor resultado da companhia disse Ajay Singh.

A sede da empresa está localizada em Gurgaon, periferia de Nova Déli. Em relação ao mercado é a quarta companhia aérea da Índia com 12,8% do setor de transporte aéreo de passageiros. Com frota formada apenas por aeronaves Boeing, começou a operar com sua primeira encomenda em 2005 com aviões 737 Next-Generation e na atualidade seus voos são feitos com 737 NGs.

Os novos aviões quase triplicarão a frota da empresa e reduzirão os gastos com combustível em 20% quando comparado com a primeira versão do 737 Next-Generation. Além disso, os custos operacionais sofrerão uma queda de 8% em relação a alguns concorrentes.

A expectativa da SpiceJet para os próximos anos é de um crescimento acelerado e uma maior participação no setor, não apenas na Índia. Com o investimento a empresa quer trabalhar para ser a líder do país, posto que é ocupado, no momento pela IndiaGo.

Copa Star, o hospital classe A do Rio de Janeiro

Conforto e tecnologia: um novo conceito de hospital para os cariocas

Oferecendo alta tecnologia em sua infraestrutura, design totalmente diferenciado e equipe de alto padrão, o hospital do futuro Copa Star iniciou suas atividades em outubro de 2016, para a alegria dos cariocas. A direção da Rede D’Or São Luiz, responsável pela criação desse novo conceito de hospital na cidade do Rio de Janeiro, explica que não existiam hospitais como os grandes nomes de São Paulo Sírio-Libanês e Albert Einstein na cidade. Com isso, o Copa Star veio suprir a necessidade dos pacientes que costumavam fazer ponte aérea em busca de tratamento adequado.

O hospital, com aparência de hotel, conta com salas híbridas, centros cirúrgicos inteligentes, medicina robótica e telemedicina, equipamentos de última geração e outras inovações.

Diferencial único para uma atmosfera aconchegante

É possível observar o diferencial em cada detalhe. Desde o hall de entrada que se assemelha ao saguão de um hotel luxuoso até os equipamentos de alto nível usados nos atendimentos. A fragrância própria amadeirada com tons cítricos também contribui para o aconchego oferecido pelo ambiente.

A alimentação acompanha o alto padrão oferecido pelo hospital através dos pratos elaborados por renomado chef internacional.

O hospital do futuro conta com iluminação natural e mais de 230 obras de arte do artista Yutaka Toyota espalhadas por todas as partes. Para contribuir com a atmosfera acolhedora, foram criadas áreas anexas aos corredores principais para o fluxo de macas e funcionários, deixando os corredores livres para os pacientes, amigos e familiares.

Investimento em tecnologia de ponta

Foram investidos cerca de R$ 400 milhões na construção e mais R$ 100 milhões na compra de equipamentos de ponta.

Com colchões que inflam se moldando ao formato do corpo, nos quartos automatizados, os pacientes usam um Ipad para ajustar intensidade de luz, cortinas, climatização e cabeceira da cama, sendo possível também contatar enfermeiras, familiares e conversar com médicos. Além disso, a unidade possui um aplicativo exclusivo para integrar as funcionalidades disponibilizadas.

Os centros cirúrgicos são híbridos possibilitando o monitoramento integral dos pacientes através de coletas para exame e resultados em tempo real no momento da operação.

550 colaboradores muito bem treinados

Segundo o diretor executivo do Copa Star, Marcelo Pina, “… um hospital não é feito somente pela qualidade de seus equipamentos, e, sim, pela sua boa assistência”. A integração das tecnologias de última geração disponíveis no Copa Star com os fluxos modernos, resultaram em tratamentos diferenciados e humanizados, com foco total no paciente, familiares e equipe médica.

O hospital conta com 550 colaboradores, sendo 113 médicos com diferentes especializações, porém com excelentes formações.

Hospital padrão hotel 5 estrelas para plano de saúde bandeira premium

Localizado em Copacabana, na esquina das ruas Figueiredo de Magalhães e Joseph Bloch, no Rio de Janeiro, além dos pacientes privados, o Copa Star da Rede D’Or São Luiz também aceita planos de saúde com bandeira premium.

O Copa Star visa proporcionar uma melhor e mais rápida recuperação dos pacientes através do conforto e aconchego oferecidos em suas instalações.