Empresário Rodrigo Terpins reporta sobre o uso e a importância do Analytics

Para alcançar o nível de qualidade elevado que os consumidores exigem, as corporações precisam adotar novos sistemas e ferramentas capazes de auxiliar na coleta e na análise dos dados, informa o empresário do ramo varejista, Rodrigo Terpins. Entre essas ferramentas, um exemplo de destaque é o Analytics, uma plataforma que foi o tópico principal de debate em um evento que reuniu os principais nomes do varejo no país.

Chamado de “Analytics como o vetor de inovação do varejo”, o evento foi feito pela Unisys, empresa do ramo de TI, em parceria com a NOVAREJO. No decorrer dos debates, Jacques Meir, que é o diretor de conhecimento do Grupo Padrão, ressaltou que o diagnóstico dos dados e informações representam uma relevância crescente para o mercado varejista. Por esse motivo, esse é um tema que necessita de uma análise constante para que possamos compreender a melhor forma de realizá-lo.

Jacques Meir destacou também que por décadas as principais varejistas do país adotaram gestões cuja maior base era a intuição dos empresários, tendo em vista eu não haviam esses softwares e sistemas de tecnologia avançada. Mas atualmente, reporta Rodrigo Terpins, Analytics se destaca entre os grandes exemplos de ferramentas que realmente são capazes de auxiliar na toma de decisão das grandes corporações varejistas.

Segundo André Almeida, que é o VP da Vertical Commercial para a América Latina, ainda que alguns fatores já indiquem o crescimento econômico brasileiro a médio prazo, diversas redes varejistas permanecem aquém do que estavam antes da atual crise na economia do Brasil. O executivo ressaltou também a relevância de se continuar apostando em inovações, pois é fundamental a análise e a compreensão dos dados que ajudam as empresas a entenderem o comportamento dos seus clientes.

Uma das maiores empresas de varejo do planeta, a Amazon é um exemplo de corporação de grande porte que faz uso do Analytics para as suas decisões corporativas e na escolha de quais estratégias adotar. Ao utilizar esse sistema, uma empresa é capaz de transformar os dados recolhidos em novas soluções que melhorem a experiência de compra dos clientes, o que também impacta no índice de satisfação desses clientes, noticia Rodrigo Terpins.

Ainda assim, a adoção dessa ferramenta é algo que demanda paciência e tempo por parte das empresas. Como exemplo, na Ri Happy, a implantação do sistema levou algum tempo para trazer o resultado esperado. Para Eloi Assis, o CIO da empresa, o Analytics foi capaz de trazer vários benefícios para a Ri Happy quando o diretor de operações concedeu a devida importância para o recolhimento de dados, reporta o empresário Rodrigo Terpins. Nos dias de hoje, a empresa criou um setor dedicado de forma integral a arrecadação e ao diagnóstico dos dados, compreendendo o quanto essas informações são fundamentais para o crescimento da marca.

Já no caso do Magazine Luiza, Beatriz Menezes, a gerente de atendimento aos consumidores, ressaltou que a empresa utiliza um processo de digitalização há anos para ajudar os seus funcionários. Assim, com a coleta e análise de informações através do aplicativo da marca, o Magazine Luiza aposta em uma abordagem muito mais eficiente e personalizada, noticia Rodrigo Terpins.